quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Senadores querem censurar a Internet


O Senado volta discutir o projeto de reforma eleitoral. Entre os pontos mais polêmicos está a possibilidade de impor restrições à cobertura das eleições pela Internet. Os senadores Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e Marco Maciel (DEM-PE) apresentaram na última terça-feira emenda ao texto principal da reforma que mantém restrições aos sites noticiosos da Internet no período eleitoral.


A tal emenda estabelece que os sites vinculados às empresas de comunicação social e a jornalistas e pessoas físicas não-jornalistas estão proibidos de veicular imagens de consultas populares de natureza eleitoral a partir do dia 5 de julho do ano da disputa.


Oras bolas, isso até me parece uma brincadeira de mau gosto. Creio que nossos ilustres senadores deveriam se ocupar das coisas mais relevantes para o país. Entre elas, destaco que se faça uma limpeza profunda na latrina que se tornou o Poder Legislativo tupiniquim. Se bem que essa árdua tarefa caberá ao eleitor. De depender dos parlamentares, a merda continuára a mesma. E as moscas também.


Foto de Ivaldo Cavalcante.