sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Sutiã que vira máscara de gás fatura o Ig Nobel 2009

Engenheiros que inventaram um sutiã que se transforma rapidamente em uma máscara de gás e patologistas que determinaram que garrafas de cerveja podem rachar seu crânio são algumas das invenções e pesquisas vencedoras do IgNobel de 2009.
O Ig Nobel foi criado em 1991 pela revista de humor Annals of Improbable Research. O prêmio tem como objetivo contemplar pesquisas que não deveriam ter sido feitas e que não podem ou não devem ser repetidas. O evento é uma paródia do consagrado prêmio Nobel e elege as pesquisas mais inusitadas. Só são premiadas pesquisas verdadeiras e que tenham sido publicadas. É séria a coisa. Veja abaixo detalhes de todos os vencedores.
Saúde pública - A equipe de Elena Bodnar, de Hinsdale, Illinois, desenhou e patenteou um sutiã que pode ser convertido rapidamente em duas máscaras de gás: uma para a usuária do sutiã e outra para alguém próximo que estiver em apuros.
Literatura - A polícia da Irlanda venceu o prêmio de literatura por emitir mais de 50 multas de trânsito para um visitante assíduo chamado Prawo Jazdy. Em polonês, o nome do apressadinho significa “licença de motorista”.
Patologista - Stephan Bolliger e sua equipe da Universidade de Berna, na Suíça, ganharam o prêmio por um estudo que fizeram para determinar se uma garrafa de cerveja vazia causa mais ou menos danos ao crânio humano do que uma cheia em uma briga de bar.
“Ambos são suficientes para quebrar o crânio. Contudo, os vazios são mais resistentes”, disse Bolliger, por e-mail. Isso ocorre porque a pressão da cerveja faz com que a garrafa cheia exploda rapidamente.
Números - Gideon Gono, diretor do Banco de Reserva do Zimbabué, país que luta para combater a hiperinflação, ganhou um prêmio por permitir que as pessoas lidem de maneira simples com uma vasta gama de números. Isso porque seu banco imprime notas com valores que variam de um centavo a 100 trilhões de dólares do Zimbábue.
Economia - O prêmio de economia foi dado a gestores dos bancos Kaupthing, Landsbanki, Glitnir Bank e Banco Central da Islândia, por demonstrarem que os bancos pequenos podem ser rapidamente transformados em grandes bancos. E vice-versa.
Especial - Donald Unger, da Califórnia, foi homenageado por uma experiência feita ao longo de sua vida. Durante 60 anos, ele estralou as juntas da mão esquerda, mas nunca as da direita, para provar que o hábito não causa artrite.
Outros agraciados foram agricultores que provaram que nomear vacas faz com que elas deem mais leite e um cientista que calculou que as mulheres grávidas não caem.