quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Orgasmos Sonoros

Sexo que é sexo tem de ser suado, gritado e apaixonado. Mas parece-me que alguns súditos da rainha brega se incomodaram com o prazer e delírios alheiros. E por isso, a britânica Caroline Cartwright, uma jovem-senhora de 47 anos, foi multada por um tribunal depois de perder o recurso contra a condenação por ignorar uma ordem judicial para controlar o seu barulho durante o ato sexual e provocar poluição sonora.

Segundo os ouvidos sensíveis de seus vizinhos, as sessões de sexo do casal Caroline e Steve Cartwright estavam prejudicando as suas qualidades de vidas por não deixá-los dormir o sono dos justos. As relações sexuais foram descritas pelos vizinhos como “anormais” e “assassinas” num tribunal de Newcastle.

No seu depoimento em juízo, a escandalosa Caroline afirmou que não era capaz de controlar os gritos durante seus orgasmos múltiplos ( ponha múltiplos nisso). “Após receber a ordem judicial para controlar o barulho, eu tentei controlar. Até tentei usar um travesseiro sobre o rosto para abafar o ruído”, disse a tal criminosa.

A juiza aplicou uma multa de 200 libras (cerca de 60 reais) por ela ter violado a ordem de reduzir o barulho. Além disso, o casal terá que pagar 300 libras (uns 900 reais) pelos custos do processo, uma sobretaxa de 15 libras (quase 50 reais), além de mais 200 libras pela audiência de apelação. Bem, creio que seria bem mais barato se os apaixonados pombinhos fossem arrulhar num motel de beira de estrada.

Um equipamento colocado no apartamento de uma vizinha de Caroline mostrou que os ruídos provocados pelo casal durante o colóquio amoroso atingiam até 47 decibéis, ou seja: o mesmo provocado por um aspirador de pó. Enfim, durma-se com um barulho disse. (The Sun)