quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Lixeira Cósmica




O lixo espacial aumentou quase 20% em 2009 em relação ao ano anterior. Ao redor da Terra orbitam mais de 15 mil objetos, desde foguetes e propulsores a fragmentos destes aparelhos, resíduos que representam uma ameaça para as missões espaciais e mesmo para o planeta, segundo informa o relatório trimestral da Nasa (Orbital Debris Program Office).
Dos 15.090 detritos que se encontram na órbita da Terra, a Rússia é quem mais lixo despeja no espaço, com um total de 5.653 objetos. A seguir vêm os Estados Unidos, com 4.812, e a China com 3.144. Também contribuem significativamente para o aumento do lixo: a França é responsável por 469 detritos, o Japão por 187 e a Índia por 171.
Ainda na semana passada, o governo dos Estados Unidos admitiu a sua incapacidade para determinar o alcance real da ameaça que representam os objetos de se aproximarem e colidirem com a Terra. Embora seja teoricamente possível prever um evento deste tipo, será difícil intervir com rapidez suficiente para evitar acidentes graves e até catástrofes
Por lixo espacial entende-se a quantidade de satélites ativos ou inativos, que foram lançados ou “abatidos” a partir de suas órbitas para ser afundado no mar: foguetes espaciais antigos e em atividade, e outros objetos, oriundos da fragmentação dos resíduos gerados pelas suas explosões.
Via Público (ES)