quinta-feira, 18 de março de 2010

Telephone de Gaga Provoca o Maior Rebu


E a onda de censura continua. Depois da loira gelada Paris Hilton e da coroa peituda Pamela Anderson, agora chegou a vez da excêntrica Lady Gaga. Apesar de já ter sido visto por mais de 18 milhões de internautas em apenas 5 dias, o novo videoclipe da atual rainha do pop está se transformando numa grande polêmica.
Segundo corre solto, “Telephone” teria sido recusado por várias redes de TVs norte-americanas, entre elas a liberadíssima MTV, conforme informação da CNN. “Essas informações são falsas. O clipe está sendo exibido desde sexta-feira na MTV”, disse um executivo da emissora norte-americana em sua página no Twitter.
Apesar das declarações do tal executivo, existe uma grande pressão para que o vídeo seja exibido apenas em programação de conteúdo erótico. Algumas redes têm exibido apenas a edição editada (cerca de 6 minutos) com a justificativa de que o vídeo é muito longo (cerca de 10 minutos). O que, na verdade, é uma forma velada de censura.
E como os conservadores de plantão sempre metem os seus respeitáveis focinhos em tudo. A comentarista da Fox News, Sandy Rios, defendeu o banimento do clipe da TV norte-americana. Detalhe: Sandy também é presidente da organização conservadora cristã norte-americana “Culture Campaign” (algo como campanha cultural).
“Você acha que já viu de tudo. Mas sempre tem mais. Desta vez a gente tem de especular se ela tem um órgão sexual masculino ou não, ou se ela o cortou fora. E tem, claro, o assassinato. Elas cometem um assassinato no final. E então Beyoncé (participação especial) e Lady Gaga é um casal lésbico? Isso é nojento!”, justifica Sandy durante o programa “America Live”.
Bem, não vou lá muito com a cara da Lady Gaga, mas defender a censura deste clipe já são outros quinhentos. Não há nada neste vídeo que justifique uma ação como essa. Além de relativamente gostosinha, pra mim ela é somente fruto de uma fracassada experiência genética, manipulada por um cientista malucão de tudo que mistutou o DNA da Madona, de Marilyn Manson e de uma boneca Barbie. Nessa, prefiro os originais. Calma, mas sem a boneca, tá bem?!
No YouTube, o vídeo já esta sob censura, com o já conhecidíssimo aviso: “Segundo a sinalização da comunidade de usuários do YouTube, este vídeo ou grupo pode ter conteúdo improproprio pa alguns usuários. Para visualizar este vídeo ou grupo, faça login ou inscreva-se para confirmar que você tem 18 anos”.