segunda-feira, 26 de abril de 2010

Telescópio Hubble, o Fantástico Paparazzo do Universo

O Hubble, o primeiro telescópio espacial, que revolucionou a astronomia e a compreensão do Universo ao transmitir cerca de um milhão de imagens, completou no último sábado 20 anos desde o seu lançamento (24/4/1990).
Ele pesa 12 toneladas, tem 13,3 metros de comprimento e está em órbita a 600 km de altitude. Deverá ficar em atividades até 2013, quando será substituído pelo James Webb.
Confira aqui a história do Telescópio Hubble desde a sua concepção e viaje também a bordo de seu site oficial, repleto de informações e de imagens fantásticas e bizarras do Espaço Sideral.E leve como brinde incríveis wallpapers.

Para marcar a data, a Nasa, agência espacial americana, e a Agência Espacial Européia divulgaram imagens inéditas produzidas pelo Hubble. Trata-se de uma pequena parte da nebulosa Eta Carinae (foto acima), conhecida como uma das maiores regiões de nascimentos de estrelas da galáxia.
A fenda no meio da imagem é o resultado de novas estrelas se formando e emitindo gases que divide em duas partes o enorme pilar de gás e poeira. A altura dele equivale a 3 anos-luz.
Veja algumas da melhores imagens captadas pelo Hubble
  • A Galáxia do Sombrero (chapéu em português), distante a 28 milhões de anos luz da Terra. As dimensões desta Galáxia, oficialmente denominada M104, tem uma aparência espetacular. Ela têm 800 bilhões de sois e um diâmetro de 50.000 anos luz.
  • A Nebulosa NGC2392, chamada Esquimó pois se assemelha a um rosto circundado por chapéu ou gorro enrugado. Este chapéu, na realidade, é um anel formado por estruturas ou restos desagregados de estrelas mortas. A Esquimó está há 5.000 anos luz da Terra.
  • Noite Estrelada, assim chamada por lembrar aos astrônomos um quadro de Van Gogh com este nome. É um halo de luz que envolve uma estrela da via Láctea.
  • A Nebulosa Olho de Gato, tem uma aparência do olho esbugalhado do feiticeiro Sauron do filme “O senhor dos anéis”.

  • A Nebulosa Ampulheta, distante a 8.000 anos luz, que tem um estrangulamento no meio, por causa dos ventos que modelam a nebulosa, serem mais fracos na sua parte central.
  • A Nebulosa do Cone. A parte que aparece na foto tem 2.5 anos luz de comprimento (o equivalente a 23 milhões de voltas ao redor da Lua).

  • A Nebulosa Trifid. É um “berçário estelar”, afastado da Terra 9.000 anos luz, e é o lugar onde nascem as novas estrelas.(Fonte)