quarta-feira, 19 de maio de 2010

Xulapt na Virilha. E a Jardinagem Está Pronta

separador
“A virilha é a representação de um bosque, que mal cuidado fica feio. Plantas sem poda dão um aspecto de coisa abandonada”.
Não é difícil imaginar de como deve doer a tal depilação de virilha. Na minha modesta opinião e com a ótica de quem nunca se submeteu a esse procedimento estético (digamos, assim), trata-se de uma sessão de tortura com todo o requinte de crueldade, principalmente quando a vítima tem alguns pentelhos (digamos assim) encravados nas suas partes baixas. Aí então o “xulapt” do algoz deve ser mais cruel ainda. Eu, particularmente, prefiro o inferno como todos os seus horrores.
Bem, mas o que me traz a este tema tão delicado (a delicadeza fica só por conta do tema, não pelo “xulapt”) foi que ziguezagueando pela rede encontrei a seguinte resposta a esta pergunta tão sublime: “Virilha depilada ou bem peludona?”.
"Carlita, acho que a virilha é a representação de um bosque.
Um bosque mal cuidado fica muito feio. Plantas altas, sem poda (eu disse poda) dão um aspecto de coisa abandonada... acho que não se trata disso...

Por outro lado, um bosque sem grama, sem matinhos cheirosos e estimulantes ficam sem graça.
Quer uma dica, olha pra virilha, imagina um gramado onde se vai fazer um picnic, e faz um desenho legal ao redor, apara a grama direitinho, mas não tira o mato todo, senão fica ruim... "


Como achei a resposta do tal expert bem interessante, um tratado quase filosófico sobre o tema, resolvi aprofundar o meu conhecimento no assunto. Foi quando encontrei um vídeo bem engraçadinho sobre o comportamento das mulheres (e de um cueca intruso também) na hora do “xulapt”. Nele, a câmera mostra as reações das moçoilas antes, durante e depois do serviço completo de jardinagem.
Não sou sádico não, mas confesso que dei boas gargalhadas.