domingo, 22 de agosto de 2010

A alma poeta de Marilyn Monroe

linha fina
"Fragmentos" reúne textos íntimos, escritos desde 1943 até a véspera de sua morte, madrugada de 5 de agosto de 1962.
Marilyn Monroe lendo Ulysses, de James Joyce, em 1954. Fotografia de Eve Arnold.
Textos pessoais, cartas e poemas totalmente inéditos de Marilyn Monroe, que serão publicados em um livro a ser lançado em outubro próximo, levantam um véu sobre uma faceta desconhecida de um dos grandes ícones de todos os tempos: sua alma de poeta.
Intitulado "Fragmentos", o livro editado pelo francês Bernard Comment e o produtor de cinema americano Stanley Buchthal, reúne também 33 fotos pessoais da trágica e sedutora artista.
"Dezenas de livros foram escritos sobre Marilyn, mas esta é a primeira vez que se publica um livro com textos dela", explicou Comment, enfatizando que, pela primeira vez, é possível "inteirar-se de seu universo mental", através de seus próprios escritos. (Fonte: AFP)