terça-feira, 26 de outubro de 2010

Cientista descobre a poção do amor

assinatura Hormônio que as mulheres produzem naturalmente durante o parto pode estimular o amor romântico.

amor 1 A pesquisadora Simone Shamay-Tsoory, da Universidade de Haifa, Israel, é autora de um trabalho recente sobre o potencial da inalação da versão sintética da oxitocina, que hoje é usado para provocar o parto ou facilitar a amamentação.
A oxitocina é um hormônio que as mulheres produzem naturalmente durante o parto. No futuro, a oxitocina poderá se tornar-se o fermento de um sentimento tão complexo como o amor romântico.



No organismo, este hormônio é responsável pelas contrações uterinas ou pela estimulação das células que envolvem os alvéolos mamários e promovem a lactação.
No final de 2009, Shamay-Tsoory publicou um trabalho em que demonstrava que a oxitocina (conhecida também por “hormônio do amor”) quando aplicada em cobaias animais promovia os laços parentais. "Descobrimos também que a administração intranasal de oxitocina aumenta os níveis de inveja”, explica a cientista.
Também Beate Ditzen, da Universidade de Zurique, acredita que a oxitocina é um bom caminho para uma poção do amor. Um estudo publicado em abril de 2009 mostrou que a inalação era capaz de amenizar uma discussão conjugal.
Os casais que tomaram oxitocina antes de começar a discutir, de um universo de 47 casais heterossexuais, tiveram mais atitudes positivas e registraram níveis mais baixos do hormônio do stresse, o cortisol. Mais detalhes aqui.