quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Banksy, a genial rebeldia anônima das ruas

banksy   clave do sul_thumb[3] Grafiteiro desde os 14 anos, sua identidade é incerta, não costuma dar entrevistas e faz da contravenção uma constante em seu trabalho.
O que se sabe dele é muito pouco ou quase nada. Sabe-se apenas que o seu nome é Banksy, que nasceu em 1975 ou em 74, sabe-se lá, em Bristol (Inglaterra), que é bem tímido e que não gosta de se mostrar. Aliás, ele nunca apareceu publicamente.
Banksy.2 bloco_thumb[6] banksy-gaza-kgixl_thumb[3] banksy-monalisa. Grafiteiro desde menino, iniciou suas travessuras aos 14 anos na sua cidade natal. Foi expulso da escola e preso por pequenos delitos. Sua identidade é incerta, não costuma dar entrevistas e faz da contravenção e da polêmica constantes em seu trabalho.
É assim que o grafiteiro mais famoso da street art e fenômno midiático global é descrito na Wikipédia. Mas ele é muito mais que isso. É um ativista social, político e anti-belicista. Um guerrilheiro urbano, cujas armas são um estêncil, um spray, humor e sobretudo imaginação.
Banksy 5 banksy vert_thumb[7] Banksy.vert 2_thumb[5] banksy-bristol_thumb[3] Banksy 1 Seus trabalhos se espalham pelo mundo. Ele pode estar em qualquer grande metrópole, como num vilarejo qualquer ou no Muro da Vergonha que separa Israel da Palestina. Em suma, Banksy é pura provocação. Já escreveu alguns livros (v.aqui) e suas intervenções disparam críticas ácidas por todos os lados.
Banksy.3 blocoBanksy 3 No seu último trabalho, Banksy produziu uma abertura para o seriado “Os Simpsons”, que foi ao ar mês passado nos EUA, e provocou grande polêmica. Na sequência, de pouco menos de 2 minutos, aparecem pessoas de traços orientais em suposto trabalho escravo. Em certo momento, aparece o que seria uma fábrica clandestina em que diversas mulheres desenham os personagens sob supervisão de um homem com uniforme militar. Veja vídeo aqui.
banksy _ simpsons “No futuro, todos seremos anônimos por 15 minutos” (numa clara subversão a celebre frase de Andy Warhol: um dia todos teremos direito a 15 minutos de fama). Diz ele em uma de suas raras entrevistas ao “The Sunday Times” ( por email, é claro) e reproduzida pelo português Ionline. “Pode parecer marketing, mas o anonimato é vital para o meu trabalho. Sem isso nunca conseguiria pintar”, diz ele. Continue lendo o texto aqui (ou aqui a publicação original, no “The Sunday”). Aqui o seu site oficial.
Banksy 4
Banksy 2
banksy molotpv_thumb[2]