domingo, 24 de abril de 2011

Palavrões, um santo remédio contra a dor

assinatura post Segundo estudo, falar palavrões diminui a sensação de dor em pessoas que não xingam com frequência.
palavrão Gritar em alto e bom som alguns palavrões depois de uma martelada no dedo ou depois de uma topada de canela na quina de uma parede alivia sim a dor. Quem afirma isso é um estudo conduzido por pesquisadores da Escola de Psicologia da Universidadea de Keele (Inglaterra). Mas com um detalhe: apenas em pessoas que não xingam com frequência têm tal privilégio.

Para provar esta teoria, a equipe comandada por Richard Stephens e Claudia Umland usou um grupo de 71 voluntários, com idades entre 18 e 46 anos, a quem foi solicitado que emergissem os braços num balde com água gelada, enquanto diziam um palavrão.
Em seguida, os mesmos voluntários deveriam repetir a experiência, mas em vez de dizer palavrões, deveriam escolher uma palavra normalmente usada para descrever uma mesa. Enquanto falavam palavrões, os voluntários não só suportavam a dor por mais tempo como sentiam também menos dor.
Para os cientistas, no passado isso teria sido útil para que nossos ancestrais, em situação de risco, suportassem mais a dor para fugir ou lutar contra um possível agressor.
O que está claro é que falar palavrões provoca não apenas uma resposta emocional, mas também uma resposta física, o que pode explicar por que o hábito de falar palavrões existe há séculos e persiste até hoje: “O hábito de falar palavrões existe há séculos e é quase um fenômeno linguístico humano universal", diz Stephens.
Um estudo anterior, da Universidade de Norwich, mostrou que o uso de palavrões ajuda a diminuir o estresse no ambiente de trabalho. Fonte