terça-feira, 13 de março de 2012

Modelo de peça publicitária é comparada a cadáver

A nova campanha publicitária da H&M trouxe à luz novamente a polêmica sobre a aparência física da modelo Aymeline Valade, que está sendo chamada pelos seus críticos mais ferrenhos que de tão magra parece mais “um cadáver”.

Aymeline há tempos vem provocando grande controvérsia em quase toda Europa por seu corpo extremamente magro. Tanto que a empresa sueca vem sendo fortemente acusada de promover a anorexia ao usá-la em sua campanha publicitária.
Por seu lado, a empresa não hesitou em emitir um comunicado negando categoricamente tais acusações."Valorizamos o feedback que recebemos de nossos clientes quando se trata de rever a forma como conduzimos nossos negócios. Achamos lamentável que alguns de nossos consumidores interpretem as imagens da campanha como antiéticas, e que acreditem que nossas modelos estão baixo do peso estipulado", disse o comunicado.
Eu particularmente creio que a questão fundamental não é a imagem da modelo - pois ela faz o que bem entender se seu corpo - , mas sim a H&M divulgar imagens como estas em campanhas publicitárias direcionada a um publico de jovens e adolescentes, que como todos nós sabemos são bastante influenciáveis por padrões estéticos. Fonte