quarta-feira, 9 de maio de 2012

Jack, o Estripador, pode ter sido uma mulher

Um novo livro está causando grande polêmica entre os historiadores ao afirmar que Jack, o Estripador, foi uma mulher. Trata-se do “Jack The Ripper: The Hand Of A Woman” (algo como "Jack o Estripador: a mão de uma mulher"), do ex-advogado britânico John Morris.

Segundo o livro, a verdadeira autora dos conhecidos crimes do Estripador era a galesa Lizzie Williams, cuja motivação seria porque não podia ter filhos e por isso arrancou o útero de 3 delas, em claro “sinal de vingança”..
Lizzie era casada com Sir John Williams, um médico da realeza e um dos principais suspeitos dos crimes segundo alguns especialistas.
Morris cita evidências de que nenhuma das 5 prostitutas mortas foram abusadas sexualmente. Ele também afirma que os objetos pessoais de Annie Chapman, uma das vítimas, foram deixados perto de seus pés  "de maneira feminina".
O autor também menciona como prova a presença de botões de um sapato feminino na cena de um dos crimes, além de fragmentos de uma saia e um chapéu feminino. Essas evidências, entretanto, não são aceitas por todos os especialistas que se estudam o caso.
John Morris escreveu o livro com ajuda de seu pai, que já morreu, e cita como fonte de pesquisa centenas de registros médicos e documentos legais.
“Não há qualquer dúvida de que Jack era uma mulher. Mas como todos acreditam que o assassino era um homem, todas as evidências que mostram o contrário foram ignoradas pelos pesquisadores”, diz John Morris ao jornal Daily Mail .

9 comentários:

  1. Os filmes contavam um pouco diferente isso tudo.

    Bird diz:

    é uma teoria interessante. dá pra pensar no caso

    Anônimo diz:

    Eu tenho dificuldade em acreditar nessa teoria... Assassinas femininas costumam usar métodos mais refinados de assassinato... como veneno... justamente para compensar sua falta de força física para dominar suas vítimas.
    Os crimes do Jack foram muito selvagens...
    Certa vez, assisti um documentário onde Jack é identicado como um fugitivo de um manicômio que era tapeceiro (que usa uma ferramenta consistente com a que foi usada por Jack) parecia fazer sentido.

    Zém diz:

    Felipe, mas ao que parece o escritor baseou a sua teoria em documentos oficiais. Vamos aguardar o desdobramento da polêmica.

    Um abraço e grato pela visita e comentário.

    Zém diz:

    Sim. Bird. As pessoas partem de presupostos que uma mulher não seria capaz de práticas horrendas. Vamos ver no que dá.

    Abraço.

    Zém diz:

    Anônimo, a polêmica é boa. Mas vale o que disse no comentário anterior. O pensamento comum é de que mulheres não seriam capazes de praticar crimes com tanta selvageria. Mas existe casos e caso. Tanto que o próprio escritor diz que "as evidências que mostram o contrário foram ignoradas pelos pesquisadores". Enfim, agurademos, pois.

    Um abrço e grato pela visita.

    Nany diz:

    É um pouco difícil acreditar nesta teoria, mas não impossível. E naquela época era mais fácil alterar a cena do crime, pessoas passarem por ali e deixarem vestígios, enfim, muitas provas falsas sobre o local.

    Mas interessante o post (:

    Zém diz:

    Nany, como você mesma diz ela não é impossível. Vamos esperar pelo desenrolar dos fatos pra ver no que isso vai dar. Da minha parte, como pouco conheço sobre o caso e como também não li o livro, acho também interessante.

    Um abraço.

    Anônimo diz:

    o fato mais impressionante, foi a retirada dos 3 úteros das vitimas.porque o(a)assassino (a) fez isso ?
    não consigo entender porque um "homem" faria isso sem abusar sexualmente das vitimas.
    para mim, esta muito claro que foi uma mulher.

    abraços

Postar um comentário