segunda-feira, 7 de maio de 2012

Shamsia Hassani, quando o grafite veste burca

Shamsia Hassani 10assinatura post Ela nasceu no Irã e lá viveu até os 16 anos, quando a família decidiu voltar para Cabul. Hoje com 24 anos, Shamsia Hassani é a única mulher grafiteira no Afeganistão e seu trabalho pode ser considerado um grito contra a guerra eterna e a opressão feminina.

Formada em Relações Internacionais pela Universidade de Cabul, Shamsia fez um curso de Arte Moderna, é professora na mesma universidade que se formou e grafita ruínas da cidade praticamente destruída por sucessivos conflitos .
Shamsia Hassani  5 Shamsia Hassani 6
Sua obra retrata geralmente mulheres de burca e um dos seus grafites mais famosos é o de uma mulher sentada ao pé de uma escada numa escada. Em uma publicação norte-americacana ela chega áté a  ser comparada com Banksy.
“Ela está considerando se deve se levantar ou se deixar cair. A mulher no Afeganistão precisa ser cautelosa a cada passo que dá”, diz Shamsia, que faz uma analogia entre a água, o azul e a mulher: “O azul é uma cor da liberdade. É uma cor limpa e que demonstra que todas a mulheres afegãs somos como a água limpa e azul”. Fonte
Shamsia Hassani 1 Shamsia Hassani Shamsia Hassani 2 Shamsia Hassani  4 Shamsia Hassani 12Parece-me que estes 2 trabalhos (acima) são uma criação coletiva do grupo de grafiteiros de Cabul, do qual  Shamsia faz parte.