sábado, 2 de junho de 2012

As grandes canções de amor do rock and roll


assinatura post Tido como endiabrado, o rock nasceu lá pelo início da década de 1950 do casamento do rhythm & blues, country, folk e outros ritmos. Logo se tornou sinônimo de conflito de gerações, rebeldia, liberdade e ousadia.
No entanto, independentemente da sua época ou gênero, os acordes frenéticos das guitarras por momentos ganham tons de baladas. E como numa fantástica metamorfose melódica tornam-se belas declarações de amor.
Claro que são inúmeras as grandes canções românticas escritas ao longo desses mais de 60 anos de história do bom e velho rock’n’roll. Como também não é raro algumas bandas aqui listadas terem mais de uma canção de amor.
Mas como esta escolha é altamente subjetiva, vai aqui algumas delas que considero grandes canções de amor desde sempre, mesmo porque foram essas que primeiro vieram à minha mente.



Antes de ir à lista, faço uma ressalva. Trata-se da canção “Layla”. Pra mim, ela não é só a mais  bela canção de amor do blues/rock, mas também uma obra-prima composta por Eric Clapton e o baterista Jim Gordon.


“My Girl” – The Temptations
“Unchained Melody" - The Righteous Brothers
“Are You Lonesome Tonight?” – Elvis Presley
"In My Life" - The Beatles
“Angie” - Rolling Stones
“Touch Me” – The Doors
“Angel” - Jimi Hendrix
“Piece Of My Heart” - Janis Joplin
“Wonderful Tonight” – Eric Clapton
“Still Loving You” – Scorpions
“Me and Bobby McGee” - Janis Joplin
"November Rain" - Guns n Roses
“Crazy Little Thing Called Love” – Queen
“I Dont Want To Miss a Thing" - Aerosmith
“I Just Want You” - Ozzy Osbourne
“Goodbye To Romance” – Ozzy Osbourne
"Iris" - Goo Goo Dolls
“Nothing Else Matters” – Metallica
“All My Love” - Led Zeppelin
“Without You” - Motley Crue
“Needles and Pins” – Ramones
”Best of You” - Foo Fighters
”Love You To Death” – Kamelot