sexta-feira, 27 de julho de 2012

A música pop: mais barulhenta e tediosa


assinatura post A música pop atual é cada vez mais previsível, barulhenta e repetitiva. Esta é a conclusão de um estudo realizado por cientistas do Conselho Superior de Pesquisas Científicas (Espanha). O que, cá entre nós, isso não é novidade alguma.

Para chegar a este resultado, os pesquisadores analisaram um banco de dados chamado Million Song Dataset, que reúne canções lançadas entre 1955 e 2010, e no qual letra e música são decodificadas  em dados que podem ser examinados. As canções compostas nas décadas mais recentes tendem a ser mais parecidas entre elas do que as mais antigas. 
Além disso, conforme demonstra o estudo, as músicas pop se tornaram mais pobres em termos de acordes, melodias e timbres, o que significa uma variedade mais limitada de sons. Esse fenômeno tem se mostrado contínuo durante os últimos 55 anos.
"Há evidências de uma progressiva homogeneização do discurso musical. Obtivemos indicadores de que a diversidade de transições entre as combinações de notas vem diminuindo consideravelmente nos últimos 50 anos, principalmente entre acordes e melodias. A chamada ‘palheta de timbres’ também ficou mais pobre”, disse Joan Serrà, especialista em Inteligência Artificial e coordenador do estudo.
O "volume" considerado na pesquisa é o volume de um som quando ele é gravado. Há tempos a indústria fonográfica é acusada de aumentar paulatinamente o volume das gravações. Entretanto, “essa é a primeira vez que isso foi devidamente constatado”, disse Serrà.
Outra conclusão da pesquisa é a de que sons antigos regravados mais altos, com uma progressão simples de acordes e diferentes instrumentos podem parecer mais atuais. “Nos anos de 1960, por exemplo, bandas como Pink Floyd ousavam muito mais sonoramente que agora”, destaca Serrà.O estudo analisou  peças de diferentes estilos musicais como rock, pop, hip hop, metal e eletrônica. Fonte