domingo, 8 de julho de 2012

Jim Marshall, o fotógrafo que capturou a alma rock

assinatura post Talvez você não tenha a menor ideia de quem as tirou. Mas com certeza elas estão gravadas em sua retina e até quem sabe na alma.
Bob Dylan atrás de um pneu nas ruas de Nova York em 1963, Jimi Hendrix nascendo como um profeta de fogo, no Festival de Monterey de 1967, Janis Joplin matando uma garrafa de bourbon em 1968, Johnny Cash apontando o dedo indicador com raiva durante um concerto na prisão de San Quentin em 1969 são alguns exemplo.
Todas essas imagens e muitas centenas delas foram capturadas pelas lentes de Jim Marshall, chamado de o "fotógrafo do rock and roll".Sem ele, a história do rock perderia um pouco de seu encanto e plástica.
A primeira grande retrospectiva de sua obra fantástica acaba de ser inaugurada na sofisticada e badalada Steve Kasher Gallery, em Nova York. Chama-se “Jim Marshall: The Rolling Stones and Beyond” (algo como Jim Marshall: os Rolling Stones e mais além ). A exposição vai até o dia 8 de setembro e caso você ande pelos labirintos da Big Apple, dê um rolê até lá. Isso é puro rock’n’roll .
 
Jim Marshall é um dos fotógrafos mais importantes da história do rock. Ele nasceu em Chicago, mas foi em Nova York que desenvolveu todo o seu talento trabalhando como fotógrafo de algumas gravadoras e jornais locais. Com isso, ele tinha acesso a todos os clubes de folk e jazz que ferviam na cidade no começo dos anos 60. Morreu em 3 de marçoJ 2010, com 74 anos, enquanto dormia em quarto de hotel.