sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Cientistas contestam profecia sobre fim do mundo

fim do mundo em 2012 _ maiaassinatura post Segundo documento divulgado já há algum tempo pelo Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH), do México, cientistas de vários países derrubaram a teoria apocalíptica de que a Civilização Maia previra o fim do mundo para este ano. Na verdade, o que poderia acontecer é a volta de um novo deus maia.
A instituição garantiu que a questão foi analisada por especialistas na cultura maia e que as  previsões  para 21 de dezembro de 2012 não se referem ao fim do mundo, mas sim ao retorno do deus Bolon Yokte.
Os maias do período Clássico (250-900 dC), “de forma alguma pensaram que o seu tempo acabaria em 2012", diz o documento do INAH. Os epigrafistas (estudiosos das inscrições lapidares dos monumentos antigos) Sven Gronemeyer e Erik Velásquez, da Universidade de Trobe (Austrália), asseguraram que a inscrição conhecida como “Monumento 6 de Tortuguero” só assinala o término de um ciclo e início de outro
Velásquez explicou que a "profecia maia de 2012" surgiu nos anos de 1970, quando o escritor Frank Waters escreveu um texto com uma "miscelânea de crenças". “O Monumento 6 de Tortuguero” marca apenas o suposto fim do Quinto Sol (que é um conceito mexicano, não maia) e a chegada de uma nova humanidade, ou Sexto Sol", disse Velásquez.
“Os maias nunca disseram que haveria uma grande tragédia ou o fim do mundo em 2012. Essa visão apocalíptica é algo que nos caracteriza, ocidentais. Não é uma filosofia dos maias”, disse o pesquisador Rodrigo Liendo, do Instituto de Pesquisas Antropológicas da Universidade Autônoma do México (Unam). Fonte
filme-2012-cartaz Para a NASA, “2012” é ridículo e absurdo
Em janeiro deste ano, membros da Agência Espacial dos EUA (NASA) elegeram os filmes de Ficção Científica mais próximo da realidade e também aqueles com as tramas mais absurdas e ridículas.
Entre os mais ridículos está o “2012”. O longa foi considerado um absurdo por espalhar o pânico de que o fim do mundo se dará este ano, baseado num suposto calendário maia. Além disso, o roteiro do filme foi considerado  desprovido de qualquer embasamento científico.