quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Adolescente afegã de apenas 15 anos é decapitada após sua família rejeitar pedido de casamento

mulher com burkaassinatura post Uma adolescente de 15 anos foi decapitada no norte Afeganistão depois de ter recusado se casar com um parente. Segundo a polícia local, a vítima de nome Gisa foi decapitada com uma faca, em Khanabad, um pequeno distrito da província de Kunduz, na última terça-feira (27).
O assassino é seu primo e pretendente Sadeq, que foi ajudado por um por um amigo identificado pela polícia como Masud.
O pai da adolescente havia rejeitado em várias ocasões as pretenções matrimonias da família de Sadeq, argumentando que a menina ainda era muito jovem para se casar.
De acordo com o porta-voz da polícia de Kunduz, Sayed Sarwar Hussaini, a adolescente transportava água de um rio para casa quando foi assassinada. "Ela acabara de sair com a água quando os dois homens cortaram seu pescoço, mas ambos já se encontram presos", afirmou Hussain.
Em outubro deste ano, uma jovem de 20 anos foi decapitada em Herat por rejeitar ser prostituída por sua sogra e um de seus primos, que a matou.
No Afeganistão, a combinação de uma interpretação muito rigorosa do Islã com o código de conduta de várias tribos muitas vezes resulta na marginalização das mulheres. A situação foi particularmente dura para a população feminina durante o regime fundamentalista do Taleban, que dominou o país entre 1996 e 2001.
De acordo com a ONG britânica Oxfam, 87% das afegãs afirmam que sofreram violências físicas, sexuais ou psicológicas ou foram obrigadas a casar. Fontes: BBC e AP