quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Adolescente afegã de apenas 15 anos é decapitada após sua família rejeitar pedido de casamento

mulher com burkaassinatura post Uma adolescente de 15 anos foi decapitada no norte Afeganistão depois de ter recusado se casar com um parente. Segundo a polícia local, a vítima de nome Gisa foi decapitada com uma faca, em Khanabad, um pequeno distrito da província de Kunduz, na última terça-feira (27).
O assassino é seu primo e pretendente Sadeq, que foi ajudado por um por um amigo identificado pela polícia como Masud.
O pai da adolescente havia rejeitado em várias ocasões as pretenções matrimonias da família de Sadeq, argumentando que a menina ainda era muito jovem para se casar.
De acordo com o porta-voz da polícia de Kunduz, Sayed Sarwar Hussaini, a adolescente transportava água de um rio para casa quando foi assassinada. "Ela acabara de sair com a água quando os dois homens cortaram seu pescoço, mas ambos já se encontram presos", afirmou Hussain.
Em outubro deste ano, uma jovem de 20 anos foi decapitada em Herat por rejeitar ser prostituída por sua sogra e um de seus primos, que a matou.
No Afeganistão, a combinação de uma interpretação muito rigorosa do Islã com o código de conduta de várias tribos muitas vezes resulta na marginalização das mulheres. A situação foi particularmente dura para a população feminina durante o regime fundamentalista do Taleban, que dominou o país entre 1996 e 2001.
De acordo com a ONG britânica Oxfam, 87% das afegãs afirmam que sofreram violências físicas, sexuais ou psicológicas ou foram obrigadas a casar. Fontes: BBC e AP

14 comentários:

  1. Absurdo! E assim continuam violência contra mulher por todo o mundo...

    Zém diz:

    Vampira, sempre que fatos como esse se tornam público (o que equivale apenas a uma ínfima parte deles) , faço questão de registrá-los aqui não com o objetivo de questionar preceitos religiosos, mas para mostrar até onde vai a insanidade humana (?).

    Criminosos como estes muitas vezes se escondem nas suas fantásticas interpretações dos livros sagrados para justificar atos de barbárie. Por isso sou a favor do Estado laico e democrático, para que crimes como esse (ou qualquer outro que subjugue qualquer outra pessoa) sejam punidos com todo o rigor.

    A violência de gênero parece não ter fim, até mesmo em países ditos avançados e democráticos. Enfim, nada pode ser mais sagrado que o direito de escolha.

    Denizar Mattos diz:

    É melhor morrer de pé do que viver de joelhos. Esses extremistas que não dão valor a vida humana, que escondem a propria covardia por tras da violencia e da força, usando como desculpas fanatismo religioso, extremismo politico, xenofobia, diferença de raça, credo, sexo, ciumes doentios e qualquer outra coisa, são a escoria humana, e como tal, deveriam ser extirpados do planeta. Estranhamente vemos essas abominações ocorrerem com mais frequencia "por aqueles lados"... É, um pais onde homens se beijam e mulher tem que andar tapada até os olhos não pode ser normal mesmo. Misoginia covarde que cala, fere, mutila e mata.

    Muito triste, coitada. :(

    Beijos :]

    www.Manualfashion.com

    ignorância milenar alimentado por preconceitos e ódio contra as mulheres, e muitas vezes com a aprovação dos familiares e autoridades. simplesmente uma aberração e uma afronta a vida.

    Vivas a pureza e a tolerancia das religiões .

    marcelo diz:

    ESSE EH O MUNDO ARABE. O MUNDO DO IRAN, DA PALESTINA. DEFENDAM ESSES MISERAVEIS...

    Anônimo diz:

    Pois, e assim continua! Aposto que se a religião fosse diferente, isso tudo não teria acontecido.

    Por esses e outros motivos banais eu sou Ateu!


    Obrigado!
    Att. Jocimar Lopes

    Eu respeito qualquer tipo de cultura, etnia, religião, opção sexual ou qualquer coisa que os torne marginalizados mas violência não é cultura.

    nesse caso deve-se aplicar a lei "olho por olho, dente por dente", ou seja: cortar o bilau do cara

    pra esse monstro só mesmo a empalação, mas que fique vivo

    Anônimo diz:

    desde as cruzadas que a "terra santa" aboliu jesus de suas vidas.

    Zém diz:

    Crimes como esse nada têm a ver com religião e não são defendidos em qualquer livro sagrado. Essas caras cometeriam esse mesmo ato em qualquer outro país que não seja islâmico. São monstros assassinos simplesmente, como muitos outros que vivem em sociedades ocidentais.

    Anônimo diz:

    Só queria que Deus tomasse uma atitude e acabasse com a dor.

Postar um comentário