sábado, 29 de dezembro de 2012

Livro conta que Marilyn Monroe teve relacionamento com garota de 16 anos e outras divas de Hollywood

Marilyn Monroe 10assinatura post Mesmo 50 anos depois de seu morte, a eterna diva de Hollywood continua a despertar curiosidades sobre a sua vida privada. A loira que conseguiu seduzir o sex symbol Marlon Brandon e até o presidente dos EUA, John F. Kennedy, era também ao que parece sensível aos encantos femininos.
Essa revelação encontra-se no livro "Marilyn Monroe: My Little Secret Told by Jane Lawrence”, escrito por Tony Jerris com base nos relatos de Jane Lawrence, criadora do primeiro fã-clube da atriz.
My Little Secret Told by Jane Lawrence O grande segredo guardado por Jane Lawrence seria uma relação homossexual entre as duas quando ela tinha 16 anos. Elas se conheceram quando a jovem tinha 12 anos e Marilyn 29.
O relacionamento entre elas, conta o autor, logo se tornou intenso já que ambas compartilhavam uma história familiar conturbada. Quatro anos depois, elas trocariam o primeiro beijo e iniciariam um relacionamento amoroso.
"Eu me lembro do nosso primeiro encontro como um sonho. Meu coração começou a bater freneticamente enquanto ela acariciava as minhas coxas, e logo em seguida se aproximou de meus lábios...e me deu um longo beijo ...”. Confusa com sua identidade sexual, ouviu de Marilyn: “Amor é amor e nada mais importa”.
Joan CrawfordBarbara Stanwyck Marlene Dietrich Elizabeth Taylor
Segundo Jerris, Marilyn teria tido também encontros homossexuais com estrelas de cinema como Joan Crawford, Barbara Stanwyck, Marlene Dietrich e Elizabeth Taylor (na foto, da esquerda para a direita).
De acordo com Lawrence, a atriz era bem resolvida quanto à sexualidade e não via nisso qualquer problema. "Ela era um espírito livre, uma pessoa aberta e alegre, sem causar qualquer mal social", diz o autor.
Jerris conta também que  Marilyn  chamava Jane de "my little secret" (meu segredinho) e a tinha como confidente. As duas descobriram ter vivido no mesmo orfanato.

Marilyn Monroe comunista? -  Só agora o FBI decidiu tornar público os documentos que mostram a relação da atriz com  simpatizantes da causa comunista. Suspeita de pertencer ao  Partido Comunista, Marilyn Monroe foi investigada pelo FBI nos anos 50 e 60.
A agência norte-americana passou a desconfiar do envolvimento da atriz ao constatar que ela estava rodeada de pessoas ligadas à militância política de esquerda, principalmente o seu terceiro marido, o dramaturgo Arthur Miller.
Em 1962, o FBI intensificou as investigações depois que Marilyn fez  um pedido de visto para entrar na a então União Soviética e de ter se aproximado de Frederick Vanderbilt Field, um ativista  de esquerda que se autoexilou no México. Mas os agentes não encontraram provas   concretas de seu envolvimento com qualquer facção de esquerda.
A atriz  morreu em agosto de 1962 e, segundo as autoridades policiais, por overdose de barbitúricos e álcool, embora a causa do seu falecimento ainda seja considerada uma incógnita.
-->