segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Filme sobre Linda Lovelace perturbou elenco

Linda Lovelaceassinatura post “Lovelace", adaptação para o cinema da biografia de Linda Lovelace (Linda Boreman, na vida real), protagonista do clássico pornô "Garganta Profunda", parece ter um efeito perturbador nos seus envolvidos.

A atriz Amanda Seyfried precisou brigar com seus agentes para conseguir o papel da estrela pornô involuntária dos anos 1970, a mulher que serviu de imagem para toda uma revolução sexual nos EUA naquele período.
Amanda Seyfried "As pessoas subiram na cadeira quando disse que faria o filme. Elas ficaram assustadas", revela Seyfried, que virou morena no drama dirigido por Rob Epstein e Jeffrey Friedman.
"Há muita gente que espera certas coisas de mim. Me sinto explorada quando me pedem que fique calada ou pegue papéis de menina boazinha. Mas preciso me proteger e ser eu mesma. E eu precisava desse papel", disse ela, após a exibição do filme no Festival de Berlim. A atriz Lindsay Lohan foi a primeira a ser sondada para protagonizar o filme.
Lindsay Lohan De exploração, Chuck Traynor (Peter Sarsgaard), o namorado (e cafetão) de Lovelace, conhece bem. No filme, baseado em diversos livros escritos pela estrela pornô, Traynor é retratado como um sujeito violentíssimo, que enchia a namorada de pancada e a forçou a fazer pequenos vídeos eróticos e, depois, produções como "Garganta Profunda".
Sarsgaard ficou tão abalado pelo papel que não conseguiu apresentar o longa na première mundial no Festival de Sundance, mês passado.
Peter Sarsgaard "Pela primeira vez eu vi as pessoas aplaudindo meu trabalho e aquilo me emocionou, porque eu não queria fazer o filme no começo", comentou.
"Não queria o papel porque tenho filhas e Traynor é um personagem terrível. Aquilo me fez muito mal. Por sorte, passei os 28 dias de filmagens longe da família, em Los Angeles", diz o ator.
Ele é casado com a atriz Maggie Gyllenhaal ("Batman - O Cavaleiro das Trevas"), com quem tem duas filhas. "Nunca mais quero fazer o papel de um estuprador."
O longa “Lovelace"  é uma adaptação da biografia escrita por Eric Danville ("The Complete Linda Lovelace") e narra a vida e  carreira da atriz que, após se tornar uma grande estrela pornô na década de 1970, se converte em  uma ativista feminista contra a indústria pornográfica, como  Linda Marchiano.
Linda morreu em 22 de abril de 2002, vítima de um acidente automobilístico, em Denver (EUA).Veja abaixo o primeiro trailler oficial. 
Em sua autobiografia “Ordeal”, publicada em 1980, Linda Lovelace revelou ter sido vítima de violência sexual e prostituição, além de ter dado à luz a uma criança que foi posta para adoção por sua mãe.
Produzido com pouco mais de 20 mil dólares e lançado em 1972, o emblemático “Garganta Profunda” se tornou o filme mais rentável de todos os tempos na época, com o faturamento de mais de 6 milhões de dólares. Tornou-se também o símbolo da revolução sexual em curso na época. Fonte: com Folha de S.Paulo.