quarta-feira, 17 de abril de 2013

Rehtaeh e Amanda, vítimas fatais do cyberbullying

Rehtaeh Parsons  10assinatura post Internautas do mundo inteiro ficaram chocados com a morte da adolescente canadense, semana passada. Rehtaeh Parsons tinha 17 anos e morreu no hospital após tentar se enforcar em casa, em Halifax, no Estado da Nova Escócia.
Rehtaeh teria tentado o suicídio após sofrer cyberbullying por mais de um ano e meio em decorrência de um estupro que sofreu quando tinha 15 anos. Após o crime,  uma foto da jovem nua circulou entre colegas de escolas através de e-mails e mensagens de textos.
Rehtaeh Parsons,1 Segundo a sua mãe, desde então a sua filha passou a ter tendências suicidas. A situação piorou depois que uma investigação sobre seu estupro foi encerrada sem penalizar os envolvidos.
"Rehtaeh nos deixou hoje porque 4 garotos acharam que estuprar uma garota de 15 anos não teria problema e distribuir uma foto que arruinou seu espírito e reputação seria divertido. Depois, a justiça também falhou com ela em não apurar o fato”, escreveu a mãe da garota em sua página do Facebook. Depois do suicídio, a justiça canadense achou por bem reabrir o caso.
Mas Rehtaeh Parsons não foi a primeira vítima fatal de cyberbullying. Em outubro de 2012, outra adolescente canadense viveu a mesma situação. Amanda Todd, de apenas 15 anos, apareceu morta em seu quarto depois de cometer suicídio.
Amanda Todd 1 Esse triste episódio aconteceu um mês depois que ela publicou um vídeo onde denunciava que estava sendo vítima de cyberbullying no Facebook. Sem dizer uma única palavra, somente usando papéis escritos à mão e com uma música de fundo, ela conta como o fato que a levou a uma profunda depressão (veja vídeo legendado em português abaixo).
1013 a1 amanda & mom.jpg Amanda foi “linchada” socialmente após mostrar os seios em um chat a um estranho. O vídeo publicado no Youtube relata com grande carga emotiva toda a pressão que vinha sofrendo nos últimos 3 anos por parte de seus companheiros de escola e nas redes sociais.

No no vídeo ela conta que cometeu esse grande erro quando tinha 12 anos. Um ano depois do acontecido, um homem anônimo entrou em contato pelo Facebook com  ameaças de publicar a foto caso ela não concordasse em se exibir novamente.
amanda-todd Como Amanda não se rendeu, ele executou a ameaça: divulgou a imagem para todos os seus amigos. Não satisfeito, algum tempo depois criou uma conta no Facebook, onde a foto do perfil era a imagem de seus seios.