quinta-feira, 25 de julho de 2013

Impressoras 3D podem prejudicar a saúde

impressoras 3d - saudepost De acordo com um estudo realizado por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Illinois (EUA), as emissões das impressoras 3D comerciais podem ser prejudiciais à saúde no ambiente doméstico. .Alguns dos riscos após longas exposições podem estar associados ao desenvolvimento de asma, câncer de pulmão e acidente vascular cerebral (AVC).

O grupo de cientistas responsável pela pesquisa analisou os 5 marcas mais populares de impressoras. O estudo revelou que os modelos que utilizam polímeros plásticos do tipo ABS e PLA como matérias-primas são grandes emissores de partículas ultrafinas (UFPs, sigla em inglês).
Estas partículas contêm a mesma taxa de emissão que pode causar a combustão de um cigarro. Por serem ultrafinas, as UFPs uma vez inaladas podem se alojar nos pulmões e eventualmente serem absorvidas pela corrente sanguínea, causando assim problemas sérios a nossa saúde.
Após estes resultados, os pesquisadores têm recomendado certos cuidados ao usar impressoras 3D , especialmente em ambientes inadequados, sem ventilação ou sem equipamentos de filtragem de ar eficientes. Embora tenham usado 5 marcas, os pesquisadores ainda querem fazer mais testes para entender melhor a toxidade das partículas eitidas pelas impressoras 3D comerciais. Fonte