terça-feira, 30 de julho de 2013

Por que o homem evoluiu para a monogamia?

monogamiapost O perigo dos machos “sem família” matarem as crianças foi a principal causa da monogamia em seres humanos e outros primatas, segundo conclusão de um estudo publicado nesta segunda-feira (29) na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

O estudo foi realizado pelos pesquisadores da University College de London, as universidades de Manchester e Oxford (Reino Unido) e Aukland ( Austrália) e é o primeiro a apontar um caminho na evolução para o surgimento da parceria entre macho e fêmea.
Os pesquisadores analisaram 230 espécies de primatas e concluíram que a proteção da cria é o maior benefício dessa parceria. Mantendo-se próximo da fêmea, o macho reduz o risco de infanticídio.
Os cientistas demonstraram também que, após o surgimento da monogamia, os machos se tornaram mais propensos a cuidar de seu filhotes. Quando os pais cuidam de seus filhotes não só os protege de outros machos como também partilha a carga da criação.
“Esta é a primeira vez que teorias sobre a evolução da monogamia foram sistematicamente testadas conclusivamente,  mostrando que o infanticídio é o motor da monogamia. Isso encerra o antigo debate sobre a origem da monogamia entre os primatas", disse o antropólogo Christopher Opie, do University College, e principal autor da pesquisa.
Entretanto, outro estudo publicado na revista Science, também nesta segunda-feira, contesta a conclusão de Christopher Opie.
Os zoólogos Dieter Lukas e Tim Clutton-Brock, da Universidade de Cambridge (Reino Unido), estudaram mais de 2.500 espécies de mamíferos, dos quais apenas 9% são socialmente monogâmicos.
Eles concluíram que impedir o infanticídio era algo com pouca ou nenhuma influência para o surgimento da monogamia entre varias espécies de mamíferos. Esse comportamento, na verdade, surgiria quando as fêmeas se espalhavam por grandes territórios e tinham tolerância zero frente a invasões de fêmeas concorrentes.
Isso deixava os machos quase sem opção a não ser manter a mesma parceira, abrindo mão de outras fêmeas. “A monogamia surgia quando proteger uma só fêmea era a melhor estratégia reprodutiva de um macho. Entretanto, ambos os estudos coincidem em que o cuidado paterno é uma consequência, não a causa, da monogamia", disse Clutton-Brock. Fonte: com revista Exame.