segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Cientistas criam primeiro hambúrguer de laboratório

hamburguer de laboratoio post Sua aparência não tem nada a ver com um hambúrguer  convencional, mas sua composição, textura e preço são muito diferentes. Acompanhado por folhas de alface, rodelas de tomate fresco e pão, o primeiro hambúrguer de carne cultivada em laboratório e feita a partir de células-tronco retiradas de uma vaca de uma vaca foi servido esta segunda-feira (5) em Londres.

Primeiro hambúrguer de laboratório 1 A cientista austríaca, Hanni Ruetzler, e o crítico gastronômico, Josch Schonwald, tiveram a grande responsabilidade de degustar o hambúrguer criado a partir 20 mil minúsculas amostras de carne criada em laboratório, para o qual foi adicionado farinha de rosca, sal, ovo em pó, suco de beterraba e açafrão para “colorir” o aspecto nada apetitoso da carne branca original.
"Eu esperava uma textura mais suave. O sabor é muito intenso, mas não tão suculento. É algo muito próximo de carne, a consistência é perfeita, mas eu sinto falta de sal e pimenta ", comentou Ruetzler pensativo enquanto mastigava a primeira mordida no hambúrguer .
frankenburger Quem não o ficou muito convencido de seu sabor foi Schonwald. “A consistência e a sensação é de se estar comendo um hambúrguer, mas tem um gosto diferente. Para mim, é carne. Não está esfarelando”, disse o crítico, que gostaria de degustar essa “delicatéssen de laboratório” com um pouco de ketchup ou algum molho.
O cientista que liderou a pesquisa é o professor de é Mark Post, da Universidade de Maastrich (Holanda), que destaca a preocupação ambiental do estudo. “Estamos apresentando ao mundo o primeiro hambúrguer feito em laboratório a partir de células. Estamos fazendo isso porque a criação animais para abate não é boa para o meio ambiente, não vai suprir a demanda mundial por comida e também não é boa para os próprios animais", ressalta Post.
Primeiro hambúrguer de laboratório 2 Para produzir 142 gramas de carne, foram gastos 250 mil euros (mais de 720 mil reais) e muitas horas de trabalhos intensos no laboratório. E iguaria já foi apelidada de “frankenburger”.Fonte