segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Musas da Nouvelle Vague (ou a nova onda francesa)

musas dinema francespost A Nouvelle Vague (Nova Onda) foi uma nova estética e técnica cinematográfica que surge na França, no final da década de 1950, em contraposição à produção comercial de Hollywood dominada pelos grandes estúdios da época.
O objetivo era a produção de filmes de baixo orçamento, pessoais e realistas, o chamado cinema do autor, deixando em segundo plano o papel do produtor e do roteirista.
Cahiers du cinéma Seus principais representantes eram jovens críticos, intelectuais e cineastas reunidos ou inspirados pela revista “Cahiers du cinéma” (Cadernos de cinema), criada pelo teórico André Bazin e considerada a Bíblia do cinema. Ainda hoje é  uma das mais influente publicações de cinema do mundo.
O filme que marcou o nascimento do movimento que revolucionou a sétima arte foi "Le Beau Serge" (Nas Garras do Vício), de Claude Chabrol, lançado em janeiro de 1959.
Além de Claude Chabrol, diretores como Jean-Luc Goddard, Louis Malle, François Truffaut e Alain Resnais foram fundamentais na consolidação de nova onda francesa.
Brigitte Bardot - E Deus Criou a Mulher

Bardot tornou-se uma estrela internacional em 1957, após protagonizar o polêmico filme “E Deus Criou a Mulher” (1956), produzido pelo seu então marido, Roger Vadim. 

Além da nova filosofia cinematográfica, a Nouvelle Vague trouxe para os telões de todo o mundo ícones da beleza feminina. Foi exatamente nessa época que foram reveladas musas como Catherine Deneuve, Brigitte Bardot , Jeanne Moreau e Anna Karina. Confira abaixo.
Jeanne Moreau Jeanne Moreau
Jean Seberg Jean Seberg
dorlc3a9ac-1 Françoise Dorléac
Julie Christie Julie Christie – Atriz britânica descoberta por Truffaut , foi protagonista de  "Fahrenheit 451" (1966)
Claude Jade Claude Jade
Isabelle Adjani Isabelle Adjani
 Jacqueline Bisset Jacqueline Bisset
Anna Karina Anna Karina
Fanny Ardant Fanny Ardant

0 comentários:

Postar um comentário