segunda-feira, 30 de junho de 2014

Muçulmanos fazem manifestação global contra anúncio de perfume com filha de Mick Jagger

Georgia May JaggerpostA campanha mais sexy do perfume Just Cavalli, com uma sensual Georgia May Jagger (filha de Mick Jagger) e o modelo brazuka Marlon Teixeira se converteu em uma das mais provocativas. Não pelo striptease de Georgia ou as imagens picantes entre os 2 modelos. O que pegou na realidade foi o “H” invertido tatuado no  pulso e pescoço de ambos.

Segundo os praticantes da corrente muçulmana sufis,  o logo da marca e a peça publicitária usam indevidamente o símbolo sagrado, que significa Alá (Deus),  e começaram uma campanha global para banir a peça publicitária.

Como informa o jornal "Chicago Tribune", houve uma passeata na cidade de Chicago no último domingo (29) e mais manifestações em cidades dos estados americanos da Califórnia, Texas e em cidades da Alemanha e da Inglaterra. Na Inglaterra, um abaixo-assinado online já reuniu mais 3 mil assinaturas contra as fotos.
Marlon Teixeira 1
“Usar com fins corporativos algo que para nos significa um símbolo sagrado é desrespeitoso, ofensivo e degradante", disse Nasim Bahadorani, um dos organizadores do protesto, ao Daily Mail.
Além disso, a comunidade Sufi também começou a se mobilizar por meio de redes sociais com a hashtag #TakeOffJustLogo. Foi criada também uma petição no change.org e o lançamento de um vídeo no YouTube que já tem mais de 12 mil visualizações, que, entre outras coisas, acusa Cavalli de "separar comunidades”.

Na verdade, o símbolo em questão, é o logotipo da empresa do estilista italiano Just Cavalli criado em 2011 e representa a união do “J” e do “C”.