terça-feira, 10 de junho de 2014

Os melhores filmes de ficção científica segundo Neil deGrasse Tyson, apresentador de “Cosmos”

filmes de ficção cientificapost Depois de detonar o longa “Gravidade” por suas inconsistência científica, o astrofísico e apresentador de “Cosmos”, Neil deGrasse Tyson , lista os 10 melhores filmes de ficção científica.
Neil deGrasse Tyson “Gosto de filmes de ficção com  altos orçamentos. Minha lista, com 2 exceções, confirma isso.  Gosto de filme com essa temática porque eles permitem ampliar o talento e a imaginação dos especialistas em efeitos visuais. E o filme, acima de tudo, deve criar uma visão de futuro para saber o que não queremos ou saber o que fazemos” disse ele ao Hero Complex.
Gravidade - filme Apesar do grande sucesso do longa “Gravidade”,  Tyson escreveu várias críticas ao filme em seu Twitter. Entre elas, astrofísico questionou o motivo de alguém ainda se impressionar com um filme de gravidade zero 45 anos depois de “2001: Uma Odisseia no Espaço”, além de criticar o fato do cabelo de Sandra Bullock não flutuar livremente nas cenas de gravidade zero. Mas, depois de receber várias críticas, ele admitiu: “apreciei muito o filme Gravidade”. Veja abaixo a lista.
O Dia em que a Terra Parou O Dia Em Que A Terra Parou (1951): “A história é muito forte e convincente. O filme não precisou de efeitos especiais pesados, monstros ou ações violentas para ser ao mesmo tempo esperançoso e aterrorizante”.
2001 Uma Odisseia no Espaço 2001: Uma Odisseia no Espaço (1968): “Talvez o primeiro filme a falar seriamente sobre a descoberta de inteligência extraterrestre. Sua grande virtude é ter a consciência de que mossa imaginação pode fazer um trabalho melhor do que Hollywood. De qualquer forma, o longa de Kubrick foi uma orgia visual.
Planeta dos Macacos (1968) Planeta dos Macacos (1968): “Um filme de ação e aventura que é um fiel reflexo de nossa vida e civilização”.
O Exterminador do Futuro O Exterminador do Futuro (1984): “Ação, violência, máquinas senciente, uma heroína e viagens no tempo. Tudo isso costurado de uma forma assustadoramente plausível e protagonizado por Schwarzenegger habilmente”.
Terra Tranquila Terra Tranquila (1985): “Um filme de baixo orçamento sobre o último sobrevivente da Terra que contém uma premissa, uma história e uma maneira informal de divulgar a Ciência de uma forma que nos mantém o tempo todo sobre suspense, querendo saber o que aconteceu e por quê.
Contact 100 Contact (1997): “É o segundo filme a falar sobre inteligência extraterrestre e que não mostra como eles são fisicamente. É uma brilhante exposição de como nossa sociedade cultural e religiosamente pluralista poderia reagir diante de uma espécie mais inteligente do que nós”.
Impacto Profundo Impacto Profundo (1998): “Há muitos filmes sobre desastres naturais, sobre asteroides e cometas, mas neste as teorias físicas foram consistentes. E o retrato do presidente dos Estados Unidos, interpretado por Morgan Freeman, foi o melhor de todos”.
Matrix Matrix (1999): “Meu filme favorito em qualquer categoria. Desde as cenas iniciais até as finais. Cada momento deste longa é bem concebido e executado. Apesar do mundo fantástico retratado, o espectador estava lá, experimentando o mesmo que os seus personagens”.
A Ilha A Ilha (2005): “Apesar de contar com muitos minutos de cenas de perseguição gratuitos, eu acho que este filme é profundo em sua mensagem e visualmente deslumbrante. Um ensaio pouco comum a serviço da vaidade, mesclando a exploração dos lucros corporativos à identidade humana e o livre arbítrio”.
Watchmen Watchmen (2009):  “Não sei se eu sou o único a pensar que "Watchmen" é o melhor filme de super-heróis já produzido. Eu gostei porque os personagens tinham perfis de personalidade complexa. Eles experimentam o amor, o ódio, a vingança, a megalomania, a angústia moral e a apreensão.  Neles nada é polido. Por esta razão, eles são bem mais real para mim”.
Blade Runner (1982):  “Uma história que é  simultaneamente profunda e assustadora. Mas eu nunca tive entusiasmo por ela como os muitos amantes do gênero. Este é mais um comentário do que  uma revisão.