segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Elas invadiram o universo masculino do rap

Iggy Azalea post A termo rap significa rhythm and poetry ( ritmo e poesia ). Ele surgiu na Jamaica na década de 1960 e imigrou para as comunidades negras e latinas dos bairros pobres de Nova Iorque no início da década de 1970. Os cantores de rap são conhecidos como rappers ou MCs (mestre de cerimônia).
E desde a sua origem o estilo é dominado por homens, onde as mulheres eram apenas temas, muitas vezes dentro de uma temática extremante machista. . Entretanto, isso começa a mudar no final da década de 1980 com MC Lyte (foto abaixo) e Missy Elliot, no final da década de 1990.
MC Lyte Em 2013, o improvável aconteceu. Iggy Azalea, 24 anos, uma rapper branca de curvas generosas, nascida na Austrália, chamou a atenção das gravadoras. Um ano depois, ela conquistou as rádios e a internet com a canção “Fancy”, em parceria com a cantora Charlie XCX. Depois, quebrou recordes de venda.
Iggy foge de qualquer estereótipo do hip-hop. Além da aparência incomum, ela se veste com influências de personagens pin-ups dos anos 1950. E sabe misturar como ninguém o sexy ao gracioso.
Seu primeiro álbum, “The New Classic”, lançado em abril deste ano, estreou em terceiro lugar na lista da Billboard 200. Em seguida, ela se tornou a primeira mulher do hip-hop a ter duas músicas de sucesso entre as 5 mais ouvidas da lista Billboard Hot 100 – o single “Fancy” e a colaboração na música “Problem”, de Ariana Grande. Antes de Iggy, apenas os Beatles haviam feito o mesmo, em 1964.
Nicki Minaj chegou na segunda posição da Billboard 100 coma a canção "Anaconda", após  divulgação do seu sensual videoclipe (veja no final). 
Um pouco antes de Iggy vem Nicki Minaj. Aliás, a australiana não nega que segue um estilo já adotado por Nicki. Ambas apostam nos seus corpos e letras que falam de amor e sexo. Além das 2, temos a Lil’ Kim e Queen Latifah, entres outras.
No Brasil, não podemos esquecer de Dina Di (vocalista do grupo Visão de Rua), considerada a primeira mulher a alcançar sucesso no rap brasileiro. Ela morreu aos 36 anos em março de 2010. Depois vieram  Negra li e Negra Li e Flora Matos (foto abaixo). Fonte: com revista época.

Dona Kelly pertence ao grupo gospel brazuca Cubo, existente no cenário musical desde 2003. Vulgo Feijão,  Cleber e DJ Fjay são os outros integrantes (veja vídeo no final).