sábado, 13 de setembro de 2014

Observar pessoas realmente muito bonitas ativa a mesma área cerebral que as drogas, dizem cientistas

pessoa realmente bonita - cerebropost Observar uma pessoa realmente bonita ativa várias regiões do cérebro, entre elas uma denominada "núcleo accumbens", área também relacionada com o prazer e o consumo de varias drogas. Esta é a principal conclusão de um estudo publicado na revista Neuroscience por cientistas espanhóis.

Participaram do estudo 10 homens e 10 mulheres, onde cada um classificou 850 fotos de pessoas muito bonitas, muito feias e comuns. Uma vez classificadas, cada participante olhou novamente as imagens selecionadas expostos em um aparelho de ressonância magnética para se ter uma avaliação das atividades cerebrais. O objetivo da pesquisa não foi sexual, mas puramente estética.
cerebro
Quando se vê uma pessoa verdadeiramente feia,  além de não produzir qualquer reação de rejeição, não se encontrou nada de espetacular no cérebro.
Para o neurocientista Manuel Martín-Loeches, um dos resultados mais impressionante foi observar que uma pessoas muito bela ativas varias regiões do cérebro de quem a vê, entre elas a do amor.
“Uma pessoa muito bonita é capaz de ativar 70% das mesmas regiões quando se vê alguém que se ama. Estas áreas são as zonas intermediárias pré-frontais, como o córtex cingulado e o córtex órbito-frontal. Ativa também um pequeno núcleo chamado ‘núcleo accumbens’, cujo estímulo é associado a momentos de extremo prazer e ao consumo de várias drogas”, diz Martín-Loeches.
Mas o que acontece com o cérebro quando se vê uma pessoa verdadeiramente feia? Segundo Martín-Loeches, além de não produzir qualquer reação de rejeição, não se encontrou nada de espetacular.
Quanto às pessoas consideradas comuns, os participantes não souberam dizer se são bonitos ou feios, ficaram indiferentes, mas a área do córtex pré-motor do cérebro foi ativada. Essa região se mobiliza quando planejamos algo ou buscamos interagir socialmente. Fonte