segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Transforme o celular em detector de raios cósmicos

raios cósmicos post Se você tem um smartphone  Android é possível transformar seu aparelho em um detector de raios cósmicos. Para isso, basta baixar 2 aplicativos e tampar a lente da câmera com uma fita adesiva para bloquear partículas de luz.
Ao instalar uma app desenvolvida pelo Wisconsin IceCube Particle Astrophysics Center (WIPAC), um dos laboratórios mais avançados do mundo em detecção de raios cósmicos, isso será plenamente possível.
A app leva o nome de Distributed Electronic Cosmic-Ray Observatory (DECO) e foi desenvolvida para converter os celulares em detectores de múons, partículas secundárias produzidas quando os raios cósmicos vindos do Espaço colidem com a nossa atmosfera.
estrelas supernovas
Os pesquisadores acreditam que os raios cômicos se originam na violenta morte de estrelas supernovas
Os pesquisadores acreditam que os raios cósmicos se originam em buracos negros distantes ou, talvez,  no produto da morte violenta de estrelas supernovas . Na verdade, é muito difícil determinar com precisão sua origem. Isso ainda é um mistério.
A câmera digital do smartphone produz imagens gravando as partículas de luz que as atingem, mas quando as partículas múons batem no silício em uma câmera, eles emitem um sinal elétrico. Este sinal aparece como uma assinatura pixel.
O DECO é projetado para tirar uma foto e verificar se há quaisquer assinaturas de pixels de partículas. Se forem detectadas assinaturas de pixels, o aplicativo salva a foto e registra a imagem em seguida.
Os múons são partículas de interação fraca e podem passar através da maioria dos materiais, tais  como tetos e paredes, portanto, um smartphone rodando a app DECO poderia capturar tranquilamente informações de partículas em qualquer lugar.
Os tais aplicativos estão disponíveis no momento apenas para aparelhos com Android, e os usuários precisam baixar tanto o aplicativo coletor de dados como o aplicativo DECO para coletar as partículas de raios cósmicos. Também está sendo desenvolvida uma versão para o iPhone. Fonte

0 comentários:

Postar um comentário