quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Taylor Swift é acusada de racismo em clipe de “Wildest Dreams”, produzido na África

Taylor SwiftPor Zém - Destaque na premiação do VMA 2015, Taylor Swift lançou o novo clipe, "Wildest Dreams" (confora vídeo no final), uma das faixas do álbum "1989", durante a premiação da MTV norte-americana.

As filmagens foram realizadas na África e o clipe se tornou alvo de uma polêmica internacional, com direito a acusações de haver racismo na produção. A maioria das críticas aponta que não há negros em nenhuma das sequências, somente brancos e animais selvagens.
A jornalista Lauren Duca, do "Huffington Post", afirmou que o vídeo veicula "um colonialismo selvagem". E continuou: "Ao invés da apropriação cultural que virou quase um status quo na música pop atual, Swift escolheu a opção mais ousada de, na verdade, apenas encarnar a política de exploração de uma região e de suas pessoas".
Taylor Swift - Wildest DreamsAlém de Duca, a jornalista Madeleine Davies apontou: "Curiosamente, não há uma pessoa negra à vista". Já um artigo da revista "Fader" também trazia uma reflexão sobre o assunto: "Taylor Swift foi para a África filmar um clipe e só há brancos nele".
O clipe tem a direção de Joseph Kahn. A repercussão acerca de racismo foi tão grande, que o diretor redigiu um comunicado à imprensa para mostrar repúdio às acusações.
"'Wildest Dreams' é uma canção sobre um relacionamento condenado, e o conceito do clipe era que eles estavam tendo um caso de amor em um local longe de suas vidas normais. Este não é um vídeo sobre o colonialismo, mas uma história de amor em set de filmagens na África, na década de 1950", explicou o diretor.

0 comentários:

Postar um comentário