quarta-feira, 30 de março de 2016

Madonna chega a 10 turnês com grandes polêmicas

Madonna - TourPor Zém - Madonna e a polêmica sempre andaram de mãos dadas. Nesses 34 anos de showbizz, ela levou para o palco, em 10 turnês, a materialização de suas ideias, dos assuntos que queria abordar.
Sexo, política e religião foram pilares de muitas das turnês, incluindo a 'Rebel Heart', encerrada no último fim de semana, na Austrália, que vai ser lançada em DVD até o fim do ano.
Em 1990, durante sua passagem por Roma, a Material Girl sofreu boicotes do Vaticano e precisou cancelar dois shows, por causa da cena da masturbação em “Like a Virgin”, que antecedia um bloco inteiro ambientado numa capela.
Relembre abaixo outros momentos destas e de outras turnês que marcaram época e lançaram tendência no mundo da moda. Fonte: cidadeverde.com
1) Virgin Tour (1985) - Durante a turnê, as revistas masculinas 'Playboy' e 'Penthouse' tiveram acessos a fotografias de Madonna nua, antes da fama, e as publicaram. Na época, a cantora estava noiva de Sean Penn e, em protesto, se apresentou coberta dos pés à cabeça no primeiro Live Aid, em 1985. Aos jornais, ela declarou apenas: "Não sinto vergonha de nada". Apesar do escândalo, todos os ingressos para as apresentações da 'Virgin Tour' em Nova York se esgotaram em apenas 30 minutos. A multidão de garotas vestidas como Madonna foi apelidada de 'wannabes'.
2) Who's That Girl Tour (1987) - Casada há 2 anos com o ator Sean Penn, Madonna estava no Japão quando recebeu a notícia de que o marido havia sido preso, por agressão, nos Estados Unidos. Àquela altura, os dois eram conhecidos como Poison Penns (Os Penn Venenosos), pois travavam uma guerra contra os paparazzi desde o dia do casamento, que Madonna definiu como o remake de “'Apocalipse Now”, devido a quantidade de helicópteros que rondou o evento, em busca de um furo de reportagem. O hit “True Blue” foi escrito especialmente para Sean, descrito na época por Madonna como "o cara mais cool do universo".
3) Blond Ambition Tour (1990) - Descrito pela própria Madonna como seu show mais ousado, 'Blonde Ambition' contava com 18 músicas no repertório e uma releitura do sucesso 'Like a Virgin', numa versão mais lenta, porém não menos provocante. Vestida com bustiês cônicos, Madonna simulava uma suruba com dois dançarinos e terminava o número com uma cena de masturbação que culminava no cenário de uma igreja. Esse momento do show causou escândalos por onde a turnê passou. No Canadá, Madonna foi ameaçada de prisão caso fizesse a cena, antes de subir ao palco. Destemida, ela não cortou a música do set list. "Preferia cancelar o show a retirar a cena", disse depois. A polícia de Toronto, por fim, não achou nada demais e a cantora sequer foi fichada. Mas em Roma, o Vaticano boicotou o show e Madonna precisou cancelar duas apresentações. Na época, ela leu um manifesto para a imprensa, que também está no documentário 'Na Cama com Madonna'.
4) The Girlie Show (1993) - Ainda mais sensual do que a turnê anterior, 'The Girlie Show' trazia Madonna como uma dominatrix para interpretar a música 'Erotica', de seu então recém-lançado álbum. O disco chegou às lojas junto com o livro 'Sex', em que a cantora aparecia nua nas mais diversas situações, tocando em questões como a homossexualidade e o sadomasoquismo. No palco, durante uma troca de roupa, a música 'The Beast Within', que contém passagens da 'Bíblia', era tocada enquanto dançarinos vestidos como militares dançavam sensualmente. Na música 'Why's It So Hard?', a própria Madonna era o centro de uma orgia. Madonna veio ao Brasil pela primeira vez, para shows em São Paulo e no Rio.
5) Drowned World Tour (2001) - Depois de ficar oito anos sem pisar nos palcos, tempo em que se dedicou à maternidade, Madonna ressurgiu totalmente repaginada para a turnê 'Drowned World', composta basicamente por músicas dos discos 'Ray of Light' e 'Music', sem incluir seus maiores sucessos. Mais comportada, Madonna sobrevoava o palco vestida de gueixa, inspirada pelo filme 'O Tigre e o Dragão' e também encarnava uma cowgirl, que fazia uma performance sensual em cima de um touro mecânico, em 'Human Nature'. O número lhe custou uma cirurgia na coluna e a deixou de molho por algumas semanas.
6) Re-Invention Tour (2004) - Madonna tinha acabado de lançar seu álbum mais polêmico desde 'Erotica'. 'American Life' trazia a cantora vestida como Che Guevara na capa e criticava o 'american way of life' e o governo Bush. Coincidentemente, foi lançado na mesma ocasião em que estourou a guerra dos Estados Unidos contra o Iraque. Por causa disso, Madonna decidiu voltar atrás e cancelou o clipe da faixa-título, que mostrava sósias de George W. Bush e Saddam Hussein dando as mãos e dividindo um charuto. A cantora pagou caro por essa ousadia. Apesar da turnê ter sido um grande sucesso, recheada de hits, suas novas músicas foram boicotadas nas rádios e 'American Life' terminou por ser o álbum que menos vendeu em toda a sua carreira. Todas as noites, Madonna dividia a plateia, com vaias e aplausos, no bloco em que cantava a canção-título do CD. Para amenizar os conflitos, ela decidiu incluir um cover de 'Imagine', de John Lennon no set list. Assim como a 'Blonde Ambition Tour', 'Re-Invention' também foi documentada e virou o filme 'I'm Going to Tell You a Secret'.
7) The Confessions Tour (2006) - Madonna volta a tocar na questão da religião no show. Dessa vez vestida como Jesus Cristo, ela surgia no palco "crucificada" em uma cruz toda feita de espelhos, bem no clima do disco 'Confessions on a Dancefloor', em que revisitava os áureos tempos da discoteca, nos anos 70. Durante a canção 'Live to Tell', presa à cruz, Madonna exibia no telão o número de mortos ao ano em países africanos por causa da Aids. O número, claro, causou polêmica, mas também ajudou a lançar luz novamente sobre a questão. Foi nesta época que a cantora causou polêmica ao ser "supostamente beneficiada" nos processos de adoção dos filhos David Banda e Mercy, no Malawi.
8) Sticky and Sweet Tour (2008/2009) - A turnê inspirada pelo álbum 'Hard Candy' entrou para o 'Livro dos Records' como a mais bem-sucedida por uma cantora solo. Foram mais de US$ 400 milhões arrecadados em dois anos de shows. Desta vez, Madonna 'causou' no número da música 'She's Not Me', em que contracenava no palco com dançarinas vestidas como ela em outras fases da carreira. Ao final, ela dava um beijaço em uma delas na boca. Segundo amigos ligados à cantora, seu então marido, o cineasta Guy Ritchie, não aprovava a performance e o casamento deles, que já não ia bem das pernas, terminou em dezembro de 2008, mesma época em que a turnê chegou ao Brasil para shows no Rio e em São Paulo. Também foi durante uma sessão de fotos no Hotel Glória, antes da reforma, que Madonna conheceu e se apaixonou pelo modelo brasileiro Jesus Luz, que hoje segue a carreira de DJ.
9) MDNA Tour (2012) - De volta à temática religiosa, Madonna iniciava o show como uma Virgem Maria munida de um fuzil, e passava mensagens sobre bullying, solidariedade e tolerância, retratando o bem e o mal, como já havia feito na 'Blonde Ambition Tour'. Mas, desta vez, a grande polêmica ficou em torno da apresentação da música 'Express Yourself', um de seus maiores hits. No ano anterior, Lady Gaga havia lançado a música 'Born This Way', que continha uma base muito semelhante a do sucesso composto por Madonna e Stephen Bray em 1989. Sem se fazer de rogada, a Material Girl decidiu mesclar as duas versões no show e, no final, para ressaltar a crítica, ela ainda cantava trechos da música 'She's Not Me', um relato sobre a história de uma mulher invejosa, que faz de tudo para copiá-la. Gaga preferiu não comentar. Outro momento controverso ficou por conta do vídeo exibido no telão em 'Nobody Knows Me', em que Madonna misturava a imagem da líder da extrema-direita francesa Marine Le Pen a ícones do totalitarismo. Marina chegou a declarar que processaria a cantora, mas as duas chegaram a um acordo e a imagem dela foi removida do vídeo.
10) Rebel Heart Tour (2012) - No show mais recente, Madonna colocou freiras dançando em pole dance e recriou a Santa Ceia à sua maneira, que terminava em um grande bacanal. Com isso, foi impedida de apresentar duas músicas, 'Iconic' e 'Holy Water', em Singapura, onde é proibido subverter símbolos religiosos. Além da polêmica quanto a esses números, Madonna precisou encarar, fora do palco, uma briga com o filho Rocco, que decidiu morar com o pai, Guy Ritchie, e gerou uma disputa judicial que terminou por preteri-la do convívio com o adolescente, que tem 15 anos. Em alguns espetáculos, ela chegou a chorar e a falar sobre a saudade que sentia do menino. Encerrada semana passada na Austrália, a turnê foi filmada por lá e será lançada em DVD até o final do ano. Pouco antes de estrear o novo show, ano passado, Madonna sofreu uma queda violenta no palco do Brit Awards, durante a música 'Living for Love', que ganhou diversos memes na Internet.

0 comentários:

Postar um comentário